domingo, março 08, 2009

8 de Março: um registo diferente

Neste 8 de Março, tive a oportunidade de visitar o antigo Campo de Concentração para Mulheres de Ravensbrück. A mais da profunda repulsa que me provoca o contacto com esses terríveis vestígios da imensa malvadeza que esteve na origem e no funcionamento da hitleriana máquina de terror, três factos saltaram-me à vista: 1) a forma meticulosa como foram rastreados e fixados os testemunhos da dor vivida nesse imenso Campo (132 mil prisioneiras entre 1939 e 45), 2) o tenebroso edifício das celas de detenção para interrogatório (tortura), agora transformado na mais tocante parte museológica desse local de memória, e 3) o gigantesco crematório. Convenhamos: uma coisa é saber desses fornos, vê-los no cinema, ler sobre eles e outra bem diferente é vê-los assim de perto, frios e silenciosos na denúncia do papel diabólico que tiveram.

1 comentário:

Edson disse...

Jorge,
muito boa esse teu "registo diferente" do dia 8 de março. Realmente ha aspectos do percurso da afirmação feminina no mundo e que estamos alheios...quantas lutadoras, guerrilheiras nao tivemos ao longo dos séculos para que hoje estivessemos onde estamos? Verdadeiras pioneiras: lembro de Maria Magdalena, Joana d´Arc, Chiquinha Gonzaga, Anne Frank, Miriam Makeba, etc, etc, etc...
Em CV, temos um pequeno grupo de mulheres que invocam somente a sua particpação em lista, partidarias e p eleiçoes, centrando o foco na participação politica, qdo ha muitas mulheres que necessitam do básico. Para qdo essas mulheres vao se posicionar contra a publicidade idigna em relaçao à mulher; p qdo uma lei que puna o assedio sexxual em local de trabalho; e o posocionamento claro em relaçao à spráticas tradicionais nocivas?!
O que se vê é uma pequena minoria que, sustendando no discurso demagogico dos direitos da mulher, procura sempre realizar as suas ambiçoes...
Desculpa esse "desabafo" no teu blog...
Atenciosamente,
Edson Medina

PS: muito bonita a homenagem ao "Lima"